Setor hoteleiro - Turismo on line

90 hotéis fecham suas portas desde a Copa do Mundo de 2014

Belo Horizonte e Salvador perderam, juntas, 44 unidades em quatro anos

Setor hoteleiro - Turismo on line
Torcida brasileira em jogo de abertura da Copa 2014 – Joel Silva – 22.dez.14 Folhapress

Pelo menos 90 hotéis encerraram suas atividades nas principais capitais do país nos últimos quatro anos, segundo a Associação Brasileira de Hotéis.

Os casos mais graves foram em Belo Horizonte e Salvador, que tiveram, respectivamente, 23 e 21 unidades fechadas.

 

Manoel Linhares - ABIH - Turismo on line

 

“A ocupação teve uma pequena melhora recentemente, mas o faturamento ficou mais baixo. Para muitos hoteleiros, a conta não fecha”, afirma Manoel Linhares, presidente da Abih Nacional.

A crise foi uma combinação de superoferta, queda dos preços, desaquecimento do turismo devido à recessão e concorrência de serviços de hospedagem, diz Alexandre Sampaio, presidente do conselho setorial ligado à CNC (confederação do comércio).

“Como no Brasil falta um mecanismo de financiamento para empreendimentos hoteleiros, foi criada a figura de investimentos em condo-hotéis [em que são vendidas cotas a investidores]”, afirma.

“É um modelo que cresceu muito no Brasil e alavancou a oferta por falta de mecanismos que equilibrem com a demanda, sobretudo em capitais onde a expansão foi calcada em uma visão do mercado imobiliário, não do hoteleiro.”

Embora todas as regiões e categorias de negócio tenham sofrido com a redução das diárias médias nos últimos anos, os mais impactados foram hotéis independentes e de pequeno porte, diz Orlando de Souza, diretor-executivo do Fohb (fórum do setor).

“Quando há uma expansão exagerada, a primeira onda de enxugamento da oferta atinge os equipamentos mais defasados, que não têm fluxo de caixa para se modernizar e manter a operação deficitária por seis meses ou um ano.”

FONTE: FOLHA UOL

PS

Para este editor, para as cidades sedes, e para quem viveu não só a copa mas também as olimpíadas, o legado de fato foi uma piada de mal gosto. Obras inacabadas e  superfaturadas. Tivemos muito mais despesas e lucro nenhum. Com a atual política de impostos, com o atual descaso com o turismo, com a nossa infraestrutura, como a nossa insegurança, manchete nos principais jornais do mundo, no Rio de Janeiro, com os atuais políticos e com a insistência do Rio de Janeiro ser a porta de entrada do turismo no Brasil, não poderemos esperar resultados melhores, muito pelo contrário. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *