Deixa de ser iluminado para ser luminoso com a jornada empreendida até aqui
Deixa de ser iluminado para ser luminoso com a jornada empreendida até aqui.
Apreciando a dilatada experiência do homem haurida na história, nos fascinamos com a jornada empreendida até aqui.
Nenhum senso de análise deixará de constatar que os ganhos foram e são notáveis, e que apesar das atrocidades e guerras, genocídios e anátemas recíprocos, este avança para glorioso porvir.
Periodicamente visitado por pestes diversas, desenvolveu a ciência médica e conseguiu prolongar a estadia no estojo de ossos, acrisolando preciosos valores éticos na intimidade da alma.
Desafiado pelo cosmo, que sempre infundiu medo e perplexidade às civilizações do passado, elaborou cálculos e observações astronômicas, equacionando inúmeros mistérios do espaço além da morada planetária.
Desafiado pelas incógnitas da morte e do futuro destinado ao homem, elaborou complicadas cerimônias de natureza religiosa, onde tenta compreender a natureza divina e seus mecanismos de funcionamento.
Edificou santuários exóticos para manifestações da fé e da crença, mesmo quando divorciadas da razão e da fé lúcida.
Escreveu inumeráveis compêndios sobre filosofia e ética, conquanto tenha se refestelado inúmeras vezes sobre os despojos sangrentos de adversários abatidos nas guerras de arrasamento recíprocos.
Dominou o fogo, domesticou animais, tornou terras improdutivas aráveis e explorou mares e rios em grandes barcos, sempre em busca de vencer desafios e dilatar a compreensão acerca do mundo que lhe serve de moradia.
Alcançou o século XXI em meio a luzes tecnológicas e sombras morais. Cérebro desenvolvido e coração atrofiado.
Ama e odeia com a mesma velocidade com que promove a paz num instante, declarando guerra no minuto seguinte, movido por interesses sórdidos.
Ufana-se de que conseguiu invadir o átomo e devassar seus segredos mais visíveis, entretanto se desconhece quase que por completo.
Por mais que lute por fora, arrasando opositores e dominando povos, ainda ignora e foge acovardado das lutas íntimas contra suas paixões e arrastamentos lamentáveis.
Enquanto não se decidir pelo autoconhecimento, nascerá e renascerá inúmeras vezes no casulo carnal como lagarta que ignora a libélula que aprisiona, olvidando que sua destinação reside além dos montes terrestres.
Por mais que domine por fora, se não tiver controle de si mesmo será criança espiritual e emocional, tateando o mosaico complexo da própria evolução.
Se erguerá no berço e se desfará no sepulcro como uma estátua de cera, ignorando os grandes mistérios da vida, prisioneiro das sensações passageiras.
Miséria e fastígio assinalam-lhe os caminhos do mundo. Glória de momento e olvido perene na noite do túmulo. Poder transitório de alguns minutos e derrocada espetacular, confundindo-se no pó.
Somente a viagem para dentro para lhe descortinar a origem divina, acenando-lhe alguma esperança entre os tormentos da trajetória nos palcos da evolução.
Começará a entrever que nunca esteve sozinho nem à deriva, qual escaler frágil em mar revolto. Entenderá nas lutas cotidianas que precisa do outro para vencer a hostilidade do meio e conquistar os lauréis da ciência ainda precária.
E que sem amor não pode erguer uma civilização tão somente em cima do cálculo ou dos teoremas da física, ignorando as necessidades afetivas da compreensão e da fraternidade.
Surge em sua acidentada trajetória diferente luz. Visitado pela dor, abatido no orgulho pelo sofrimento, silenciado na empáfia costumeira pelas contínuas decepções, acende no santuário íntimo diferente luz e alça o coração às culminâncias do Excelso Amor.
Converte espinhos em flores.
Canhões viram arados.
Sai da noite escura da alma para o rutilante dia que esplende além de sua pequenez moral.
Identifica trilhos novos na cruz do calvário, convertendo-a em asas de libertação.
Redescobre o Cristo que buscara apagar de sua própria história.
Domina o medo, liberta a criança prisioneira das ilusões e, fitando os pirilampos estelares, converte a jornada terrestre em escada de luz, por onde ascende triunfante para a união com Deus.
Qual filho pródigo, retoma o caminho de casa porque caiu em si.
Deixa de ser iluminado para ser luminoso.
Transcende.
Marta
Psicografia de Marcel Cadidé Mariano
Centro Espírita Caminho da Redenção
Mansão do Caminho
Instituição fundada por Divaldo Franco e Nilson a mais de 75 anos
Marcel também é trabalhador da Federação Espírita da Bahia a mais de 37 anos
15.04.2021

Leia ainda: Juntos Ministério do Turismo e da Saúde pelo Passaporte de Vacinação

Após vacina, voltar a viajar é o grande desejo dos consumidores
turismoonline.net.br – O portal do turismo, hotelaria, gastronomia, cultura, destinos e viagens – Anuncie aqui: colunaonline@gmail.com

Siga este jornalista e fotógrafo no Instagran: @jeff_severino

No Youtube também!
Fotos: Divulgação / Jefferson Severino / Assessorias de Imprensa / Arquivos Pessoais
Fontes: Assessorias de Imprensa
Leia ainda:

Juntos Ministério do Turismo e da Saúde pelo Passaporte de Vacinação

Feriados impactam vendas de viagens e abrem espaço para novos produtos

Santa Catarina receberá maior evento de ciclismo de estrada do mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *