Gervasio Tanabe afirma que novas exigências para viajar demandam providências imediatas

Novas exigências para viajar demandam providências imediatas.

Corporações de todos os ramos e portes, especialmente aquelas voltadas ao mercado global, cada vez mais conectadas e acessíveis, estão atentas. Sabem que o momento vivenciado pelo mercado brasileiro das viagens a negócios clama por políticas adequadas. E capazes de evitar perdas de competitividade, receita e colaboradores.
Associação Internacional de Transporte Aéreo, IATA, acertadamente, difunde a urgência de uma solução digital, nos moldes do IATA Travel Pass, para informar sobre testes, vacinas e outras medidas exigidas antes do embarque. É preciso, sim, compartilhar dados. Mas com segurança capaz de proteger a privacidade dos viajantes, seja qual for o motivo da viagem.
Com foco na tecnologia enquanto fator de melhoria da experiência em viagem, a pandemia apenas acelerou o que já vinha sendo trabalhado pela Amadeus IT Consulting & Solutions.
Para fazer frente ao medo de viajar, a empresa oferta plataforma global, aberta, colaborativa e dedicada à padronização do status de saúde dos viajantes. Contempla origem e destino, respectivas restrições de saúde, biometria e outras informações relevantes. Tudo para facilitar a experiência do viajante, em conformidade com as leis e exigências do país de destino.
A preocupação com as vacinas é prioritária e justa. Porém, estamos ignorando um ponto fundamental, a testagem para a C-19, Isso se dá, de forma massiva, nos Estados Unidos, que já dão sinais do início da tão esperada retomada e nos enche de esperanças. Porém, sem plataformas digitais para rastreamentos, isso será quase impossível.

A hora do teste é agora

As agências de viagens especializadas no atendimento ao mercado corporativo, também conhecidas como Travel Management Companies – TMCs, mantêm operações e ofertam serviços sob medida para mitigar prejuízos de seus atuais e virtuais clientes. Prejuízos que decorrem da adoção de medidas impostas pela Covid-19 à mobilidade física.
No Brasil, a contribuição da sociedade civil, que está organizada em movimentos como Unidos pela Vacina e Supera Turismo Brasil, motiva indagar: Como cada um de nós comprovaremos ter recebido a vacina e testar negativo, senão com recursos digitais adequados e reconhecidos em âmbito mundial?
Cabe ainda questionar o fato de os testes – existem vários tipos – serem realizados gratuitamente em outros países, financiados pelo poder público ou pela iniciativa privada, e, aqui, simplesmente não estarem na pauta de prioridades.
Também é hora de reconhecer o valor dos serviços adicionados às transações de passagens aéreas, rodoviárias, marítimas, fluviais e de vouchers em geral – sejam de hospedagem ou experiências agregadas pelas TMCs para a segurança e o bem-estar dos viajantes. Nos dias de hoje, programar uma viagem requer muito mais que simples cliques no teclado, comparando preços.
Gervasio Tanabe é Presidente Executivo da Abracorp

Leia ainda:  Feriados impactam vendas de viagens e abrem espaço para novos produtos

Gervasio Tanabe afirma que novas exigências para viajar demandam providências imediatas
turismoonline.net.br – O portal do turismo, hotelaria, gastronomia, cultura, destinos e viagens – Anuncie aqui: colunaonline@gmail.com

Siga este jornalista e fotógrafo no Instagran: @jeff_severino

No Youtube também!
Fotos: Divulgação / Jefferson Severino / Assessorias de Imprensa / Arquivos Pessoais
Fontes: Assessorias de Imprensa
Leia ainda:

Feriados impactam vendas de viagens e abrem espaço para novos produtos

Santa Catarina receberá maior evento de ciclismo de estrada do mundo

Receitas dos aeroportos ainda será profundamente sentida em 2021

Números de turistas estrangeiros no Brasil vem caindo desde 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *