O acaso é o pseudônimo que Deus usa quando não deseja aparecer

O ACASO

Periodicamente o homem se vê atingido na Terra por flagelos destruidores, a arrasarem as construções humanas, reduzindo muitas cidades e vilarejos a escombros.
E quase que de imediato, a impetuosidade do ser oferta resposta.
Novas construções se erguem, novos materiais são utilizados e a ciência preventiva melhora seus métodos para evitar novos desastres.
Ao lado das ocorrências de natureza coletiva, como as pandemias e as alterações climáticas extremas, não se pode deixar de anotar aquelas que são personalíssimas.
Nem sempre vistas, fogem do noticiário e recaem sobre este ou aquele Espírito em provações ou expiações redentoras.
Em um orbe ainda profundamente assinalado pelas intercorrências emocionais, pelo ultraje à ética, pelo desprezo à vida, o resgate das almas comprometidas se torna fato constante na contabilidade da existência.
Enfermidades cruéis ceifando sonhos.
Desencarnações prematuras, retirando do corpo afetos queridos.
Desilusões amargas no campo dos amores, impondo grandes sismos ao terreno emocional.
Lágrimas contínuas em derredor das dores excruciantes.
Sim, no palco redentor do mundo o ser comete suas atrocidades e para os mesmos cenários retorna, a reencontrar os antigos colegas de cena, refazendo textos na coxia para diferente representação no tablado das ocorrências humanas.
Resgate da paternidade ou da maternidade aviltada outrora.
Reencontro compulsório com vítimas do passado distante ou próximo para quebra dos grilhões de ódio e animosidade.
Reconstrução de laços de família, respirando debaixo do mesmo telhado o ar difícil da convivência próxima com desafetos, ora revestidos de carne na teia da parentela estreita.
Importa reconsiderar atitudes, alterar padrões de comportamento, melhorar sentimentos e lapidar tendências inatas para se sobrepor às viciações e aos desenganos da ilusão.
A Divindade não nos colocaria no educandário terrestre para o cultivo da futilidade entre colegas de classes ou inútil ocupação de uma vaga no liceu do aprendizado bendito.
Aqui estagiamos nas leiras do bom combate, a lutar, tenazmente, contra as paixões e as viciações costumeiras, se valendo do aprendizado adquirido em família e experimentado na convivência interpessoal, onde o cinzel dos entrechoques desfaz enganos, corta galhos estéreis e faz nascer novas tendências nos vastos campos da melhoria moral e intelectual.
Quanto seria valioso se as religiões fossem escolas de almas, lhes desvelando parte das ocorrências que aguarda o ser além do envelope de carne em que claudica nos tentames da vida terrestre!
Ocorre que foram elaboradas para interpretar o metafísico, o transcendente, mas quando menos se esperava, foi desviada de suas sacrossantas finalidades para atender quase que exclusivamente os interesses rasteiros das classes sacerdotais, perdendo seu contato com a realidade além da maquinaria orgânica, transitório uniforme do aprendiz matriculado nos diversos institutos do mundo.
E não se pode alegar que faltaram lições ou mestres qualificados.
Moisés lecionou Justiça, abrandada pela misericórdia ministrada por Jesus.
Francisco de Assis deixa nos cenários da úmbria o perene convite à humildade e ao despojamento, resgatando com seus exemplos o frescor da mensagem cristã.
Tereza de Ávila ministra a austeridade para com as coisas santas, renovando as concepções do carmelo.
Gandhi faz da existência um convite à não violência, propondo pela conduta e pela tolerância a compreensão das diferenças.
Estais situado no lugar certo e entre as pessoas de que tens necessidade para teu crescimento.
O acaso é o pseudônimo que Deus usa quando não deseja aparecer nos decretos divinos.
Vieste esmerilhar teu caráter.
Estás em sublimes experimentos de natureza evolutiva.
Do berço ao túmulo, seja entre risos ligeiros e dores demoradas, alegrias e desencantos, cultiva tuas rosas de ternura e planta teu pomar de ventura.
Constrangido a caminhar entre desiguais, sorve a lição ofertada e procura te aconselhar com a gentileza.
Caluniado, silencia e continua servindo.
Teus atos serão melhores que tuas catilinárias de defesa.
Agredido, perdoa e avança.
Ferido, pensa os machucados com o emplastro do otimismo e vai além.
Nunca olvides que uma força maior te acompanha os passos desde o ontem longínquo, anotando cuidadosamente tua semeadura nas vastas terras das relações contigo e com teu próximo.
Dessa plantação virá tua colheita. Dessa colheita, sairá teu alimento íntimo, deteriorado ou sadio, tragável ou intragável.
Confia e prossegue.
Os homens podem até te abandonar, mas Deus nunca te desertará do esquema que te projetará na plenitude mais tarde.
Assim marcha a humanidade.
Marta
Salvador, 29.05.2022
Centro Espírita Caminho da Redenção
Mansão do Caminho
Psicografia de Marcel Cadidé Mariano

Leia ainda: Expo Turismo Paraná proporcionará vivências a agentes de viagens

Expo Turismo Paraná proporcionará vivências a agentes de viagens
turismoonline.net.br – O portal do turismo, hotelaria, gastronomia, cultura, destinos e viagens – Anuncie aqui: colunaonline@gmail.com
Siga este jornalista e fotógrafo no Instagran: @jeff_severino
No Youtube também!
Fotos: Divulgação / Jefferson Severino / Assessorias de Imprensa / Arquivos Pessoais
Fontes: Assessorias de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *