Ana Sátila - Turismo on line

Brasileira conquista medalha de ouro na copa do mundo de canoagem

Ana Sátila torna-se a primeira brasileira a subir ao pódio nas três etapas iniciais da Copa do Mundo de Canoagem. A canoísta que treina em Foz do Iguaçu conquistou medalhas em todas as etapas deste ano, um fato inédito para a canoagem brasileira. Últimas conquistas vieram neste domingo (8), na Alemanha.

 

Ana Sátila - Turismo on line

 

Com uma medalha de ouro e outra de bronze, a canoísta Ana Sátila subiu ao pódio duas vezes, neste domingo (8), em Augsburgo, na Alemanha, durante a terceira etapa da Copa do Mundo de Canoagem Slalom. O primeiro lugar no K1 Extremo Cross e o terceiro no C1 Feminino fizeram Ana mais uma vez registrar o seu nome na história brasileira da modalidade, desta vez como a primeira atleta do Brasil a conquistar medalhas consecutivas nas três primeiras etapas do circuito mundial. Principal nome do Brasil na canoagem slalom atualmente, Ana já havia conseguido uma prata no K1 Extremo Cross, na Eslováquia, e um bronze no C1 Feminino, na Polônia. As quatro medalhas nas três etapas iniciais de 2018 projetam um ano histórico para a atleta, que ainda terá pela frente mais duas etapas da Copa do Mundo, o Mundial Jr & Sub23 e o Mundial Sênior.

 

Ana Sátila - Turismo on line

 

“De manhã eu já havia falado que, na canoa [C1], o bronze teve um gosto de ouro e, agora, o ouro mesmo veio [K1 Extremo Cross]. Estou muito feliz e agradeço a todos pela torcida”, disse Ana, ao comentar o duplo pódio deste domingo. No K1 Extremo Cross Ana competiu ao lado da irmã mais nova, Omira Estácia. As duas foram as mais rápidas na semifinal, mas, como na final só é permitido um atleta de cada país, Ana, a mais bem classificada na semi, acabou representando o Brasil, dominando totalmente a prova e terminando com a sua primeira medalha de ouro em Copas do Mundo. Foi mais uma conquista da canoísta que, aos 22 anos, já traz no currículo duas participações em olimpíada (foi a mais jovem integrante da delegação brasileira nos Jogos de Londres, em 2012) e os títulos de campeã mundial júnior em 2014 e vice-campeã Sub23 em 2015.

 

Ana Sátila - Turismo on line

 

Mineira de nascimento, com poucos anos de idade Ana Sátila foi morar em Primavera do Leste, no Mato Grosso, onde conheceu a canoagem. Em 2012 mudou-se para Foz do Iguaçu e passou a treinar no Canal Itaipu, dentro da usina de Itaipu, cidade-sede da Equipe Permanente de Canoagem Slalom. A Itaipu Binacional é uma das entidades apoiadoras da canoagem brasileira e patrocina o Projeto Meninos do Lago, voltado ao ensino da modalidade esportiva a jovens matriculados em escolas públicas de Foz.  “Estou cada vez mais otimista com a Ana Sátila e principalmente com a canoagem brasileira”, afirmou o presidente da Confederação Brasileira de Canoagem, João Tomasini Schwertner. “Temos excelentes atletas, que estão dando muito orgulho para nós. Isso é resultado de um trabalho que começou há alguns anos. O investimento no esporte é algo que dá certo.” A próxima competição será o Mundial Júnior & Sub-23, em Ivrea na Itália, de 17 a 22 de julho. Onze atletas brasileiros disputarão o campeonato.  Pedro Gonçalves esteve próximo de garantir vaga na final do K1 Masculino, mas não passou pela semi. Ainda no K1, Guilherme Mapelli e Fábio Rodrigues ficaram nas classificatórias. Já pelo C1 Masculino, Felipe Borges, Kauã Silva e Gustavo Selbach Júnior não conseguiram vagas nas semifinais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *