Conhecerei a verdade e ela voz libertará

Conhecerei a verdade e ela vos libertará
Marta

Conhecerei a verdade e ela vos libertará. Inegável reconhecer que a alfabetização conduziu milhões de pessoas ao conhecimento libertador, lhes concedendo passaporte intelectual para mais altos voos do entendimento do mundo e dos diversos campos do saber.
Dotou o aprendiz de maior amplidão para a ciência e para as artes, o fazendo desenvolver em si mesmo aptidões que desconhecia.
Entretanto, sozinho, o domínio das letras não solucionou os graves enigmas da criatura humana no seu périplo pela Terra.
A vida continuou sendo uma incógnita.
A dor, um mistério.
A saudade, um desafio.
O destino, uma incerteza.
Aculturado, sorveu dos vastos campos da literatura e das ciências o quanto lhe era possível, mas se compreendeu o mecanismo das leis materiais permaneceu ainda ignorante para com as disposições morais.
Iluminou o cérebro, condenando o coração às sombras da canícula afetiva.
Fez das mãos preciosas ferramentas de mudança do mundo e de suas paisagens, mas estacionou na plataforma da incompreensão, ignorando porque os flagelos desabam sem aviso prévio, a seca torra o chão e a chuva promove a inundação destruidora.
A cultura acadêmica elevou a medicina ao status de ciência da vida, onde o discípulo de Esculapio é tido quase na condição de semideus, mas se compreendeu tecnicamente a ação de bactérias e vírus, protozoários e micróbios, ainda demonstra lamentável pobreza de entendimento que com um simples ateroma ou insignificante coágulo, tomba o corpo de saúde aparentemente inexpugnável para o leito de dor, e daí para a viagem silenciosa pela noite do sepulcro, adentrando-se o ser nas vastidões do desconhecido.
Se entende vagamente a vida, quase nada sabe da morte.
Inegável reconhecer que precisamos da ciência e do conhecimento tanto quanto o sedento precisa de um copo de água pura e o náufrago de socorro após naufrágio, mas igualmente não podemos relegar ao abandono e ao esquecimento o investimento progressivo na compreensão de que o ser não é a matéria na qual se manifesta, de que a vida não começa na fecundação tão somente e que o ser prossegue além da anóxia e da cianose cerebral, adentrando-se, pela desencarnação, o mundo dos redivivos, de onde se apartou para a breve experiência no campo material e para onde retorna com maior lastro de entendimento sobre a própria vida.
Sem que as duas experiências se encontrem na faixa do equilíbrio, a viagem pelo corpo não passará de excursão aos prazeres ilusórios e o regresso ao país da luz será simples reacomodação do viajante no mesmo piso do pouco entendimento da vida e da lei de progresso, que estabelece imperiosa necessidade de que a semente desça ao chão, mergulhe na cova escura e úmida, sofrendo a ingerência de agentes da natureza para crescer e dilatar-se, abrindo mais tarde galhardas fartas e rica de flores, a caminho de abençoados frutos, matando a fome de muitos.
Disse-nos Jesus, de maneira enfática, que iríamos conhecer a verdade e que ela nos nos libertaria, só não disse quando, pois que cada alma tem seu próprio ritmo e seu tempo de semeadura, floração e frutificação, mas mesmo sem grande entendimento no setor agrícola, somos todos concordes de que sem plantação não há colheita e que parada na gaveta ou no armário a semente não utilizada pode vir a perder seu poder germinativo, rumando célere para a podridão.
Filho da ansiedade e peregrino sedento do saber, vale-te da presente romagem carnal para entesourar luz e entendimento, sabedoria e amor, pois serão estes teus legítimos alvarás para a vida mais alta.
E deixa no solo do mundo teus melhores grãos de serviço e solidariedade, amizade e auxílio à dor alheia.
Mais tarde, volverás aos campos vastos do planeta, percorrendo admirado tua gleba de ação junto a outros corações e verás, admirado, que nenhum esforço no bem se perde, que vale a pena servir e amar e para ser feliz basta a paz da consciência e o coração sereno no cumprimento dos deveres que a vida nos outorgou.
O restante são penduricalhos da jornada.
Marta
Psicografia de Marcel Cadidé Mariano
Centro Espírita Caminho da Redenção
Mansão do Caminho
Instituição fundada por Divaldo Franco e Nilson a mais de 75 anos
Marcel também é trabalhador da Federação Espírita da Bahia a mais de 37 anos
Salvador,23.07.2020

Leia ainda:  Floripa Airport ganha Cine Drive-In com espaço para 110 carros

Conhecerei a verdade e ela voz libertará
turismoonline.net.br – O portal do turismo, hotelaria, gastronomia, cultura, destinos e viagens – Anuncie aqui: colunaonline@gmail.com

Siga este jornalista e fotógrafo no Instagran: @jeff_severino

No Youtube também!

Fotos: Divulgação / Arquivos pessoais

FonteAssessorias de Imprensa 

Leia ainda:

Cine Drive-in no Floripa Airport com espaço para 110 veículos

A indústria do turismo volta a crescer no Brasil e tem alta

Paisagens lindíssimas no inverno de Santa Catarina

Qualidade, segurança e excelência na hospitalidade pós-pandemia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *