O sentimento de gratidão pela vida deveria ser uma constante

E A GRATIDÃO ?
Marta

Se em cada despertar a criatura humana se pusesse em estado de oração, certamente que em breve teríamos na vida terrestre uma mudança de compreensão das ocorrências da própria existência.
Desabituado ao estado de gratidão, a grande maioria das criaturas humanas se ergue cada manhã como se a existência fosse um fardo de difícil digestão. Entre o murmúrio e a indiferença, se colocam de pé para as atividades típicas do dia.
Reclamam da noite mal dormida e das escassas horas de repouso, ignorando os que passaram a noite sob tormentos variados, entre os quais a insônia crônica, e muitos sequer com direito a uma enxerga humilde.
Blasfemam contra a refeição matinal, considerada indigna de seus apetites grosseiros, olvidando que muitos corpos se colocarão no rumo do dia em desesperada tentativa de conseguir um pão mofado ou uma caneca simples de café, atormentados desde muito pelo fantasma da fome.
Quantos corpos que a cada manhã são projetados pelos seus transitórios inquilinos no rumo de academias de luxo, buscando lapidação das formas ou manutenção da saúde através de complicados exercícios, enquanto paralisados e mutilados diversos assistem, pela janela, a chegada de um novo dia, impossibilitados de um movimento sequer para apreciação do sol nascente?
O sentimento de gratidão pela vida deveria ser uma constante no percurso realizado pelo Espírito ergastulado no estojo de ossos, sempre em caráter transitório.
Por mais que detenha saúde e disposição física, a própria natureza do vaso orgânico tem prazo de validade e, em certo tempo, suas peças principais começam a exibir falhas estruturais que se vão acentuando gradativamente, até a completa desestruturação, desalojando o inquilino imortal da morada passageira, impondo impostergável regresso ao grande lar.
Gratidão, no seu sentido profundo, não é apenas retribuição que fazemos a uma dádiva ou presente recebido de alguém. Uma frase solta dos lábios como “muito obrigado”, sem que o coração tome partido emocional na construção verbalística.
Gratidão é um sentimento esculpido na intimidade que resulta no reconhecimento da grandiosidade da vida e de suas possibilidades infinitas de crescimento e aperfeiçoamento. Sob essa nova ótica, dificuldades e limitações, abundância e saúde são bênçãos igualmente valiosas nas trilhas de cada um.
Renascer nesse momento grave da grande transição planetária já é uma dádiva de valor incalculável.
Um teto sobre a cabeça a cada noite se constitui uma concessão que muitos não possuem.
Órfãos de pai e mãe assistem os dias se sucederem sem o aconchego da constelação familiar.
Famintos e desnudos enxameiam as ruas e avenidas, circulando entre carros de luxo e vidros fechados, buscando alguma migalha que lhes atenue a canícula e a agonia de filhos na completa miséria.
Hospitais e casas de saúde acolhem mutilados vários, muitos dos quais jazem calados ou segregados na impossibilidade do raciocínio lúcido.
Pensa neles e agradece o muito ou pouco que te cerca.
Reflete o quanto seria mais difícil tua existência sem os atuais recursos que te premiam a marcha.
Medita que não tens o que queres, mas sim deténs o que a Divindade julga melhor para atender tua evolução nesse instante.
E se mesmo assim a revolta e a inconformação se te agasalharem nas províncias da alma, suplica a Deus tua libertação desses algozes das emoções, recordando Jesus.
Nasceu numa estrebaria. Pais profundamente pobres.
Sua nação estava sob jugo de um poderoso império.
A intolerância campeava por toda parte e grupos rivais dentro do seio de seu próprio povo se digladiavam por caprichos de classe.
E quando se levantou no seio da raça como luz do mundo e pão da vida, atraiu aleijados e maltrapilhos, famintos e perseguidos, inconformados e críticos de Sua atuação no mundo.
Silenciou e prosseguiu servindo. De suas mãos jorravam virtudes. Sua boca jamais pronunciou uma blasfêmia.
A ninguém julgou pela conduta certa ou errada segundo o ponto de vista humano.
Traído, abandonado pelos amigos mais próximos, condenado e crucificado, fez de Suas traves símbolo perene de libertação e confiança em Deus.
Recorda D’Ele.
E te erguendo para as lutas do mundo, estejas sadio ou doente, com ou sem recursos, faminto ou saciado, agradece a bênção da vida, tornando tua existência um poema de exaltação à glória divina:
– Pelo que já alcancei ser, pelo que sou e pelo que esperas venha eu a ser, muito obrigado, Senhor!
Marta
Juazeiro, 21.10.2021
Centro Espírita Caminho da Redenção
Mansão do Caminho
Psicografia de Marcel Cadidé Mariano

Leia ainda: Viajar é a primeira opção dos brasileiros com a retomada

Viajar é a primeira opção dos brasileiros na retomada
turismoonline.net.br – O portal do turismo, hotelaria, gastronomia, cultura, destinos e viagens – Anuncie aqui: colunaonline@gmail.com

Siga este jornalista e fotógrafo no Instagran: @jeff_severino

No Youtube também!
Fotos: Divulgação / Jefferson Severino / Assessorias de Imprensa / Arquivos Pessoais
Fontes: Assessorias de Imprensa

Leia ainda:

Viajar é a primeira opção dos brasileiros com a retomada

Até o final do ano Brasil terá cerca de 80 feiras, congressos e eventos

Viajar pelo Brasil ou para o exterior, novos desafios para os turistas

Florianópolis, à Ilha da Magia, se prepara para a altíssima temporada de verão

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *