Tempos modernos - Avanço humano nas trilhas do próprio destino

TEMPOS MODERNOS – Marta

Sob imensa pressão dos ditos tempos modernos, avança penosamente o homem e a mulher pelas trilhas do próprio destino.

Por mais que tentem se evadir, são tragados pelo olho do furacão destes dias de inquietação e ansiedade, muitos buscando a distensão nos alcoólicos, na drogadição e na dissipação dos costumes, mais criando tormento dentro de si e atingindo pessoas próximas.

De mente nublada pelo nevoeiro da impaciência e da pressa, tenta erguer obras em um dia e outras deixa ao abandono, como se o tempo fosse o empreiteiro da alienação de cada um.

Apega-se com sofreguidão ao transitório e perecível, olvidando o investimento naquilo que é permanente, lamentando a perda daquilo de que nunca foi proprietário e jamais será, por ser patrimônio da Divindade, colocado à disposição dos filhos de Deus para lhes servir como êmulo ao ensejo evolutivo.

E acumulando tensão atrás de tensão, atravessa a existência como uma sensitiva apenas conectada ao que oferta sensações passageiras, sempre temendo a visita de meliantes das posses precárias, o sofrimento oriundo dos relacionamentos vazios e a mudança de domicílio pelo impositivo da morte.

Uma reencarnação é ensejo abençoado de aprendizado e serviço, que Espírito algum receberá sem oportuna prestação de contas. Inquilino da maquinaria carnal, é sabedor antecipado de que um dia receberá da morte a intimação da competente ação de despejo, sendo recambiado compulsoriamente de volta ao plano causal da vida para conferência da própria semeadura nas leiras do mundo. E tudo quanto deteve, fica. Tudo quanto fez de si mesmo ou acumulou na alma o acompanhará na inadiável viagem.

Dessa forma, concluímos que o x do problema não está na escola que acolhe tão indisciplinados alunos, mas sim no aproveitamento das lições ministradas pelos insuspeitos mestres da vida, entre os quais se destacam muitos pela elevada cátedra lecionada.

A dor repete a mesma lição mil vezes até que seja assimilada.

A desilusão arranca o invidente da ilusão a que se atirou desavisado.

O insucesso ministra a aula da paciência.

A enfermidade convida à temperança.

A solidão afetiva ensina a solidariedade.

O fracasso renova a coragem de tentar mais uma vez.

Quando se atenta para estas lições, o aluno sai laureado do curso existencial, compreendendo, enfim, que nunca veio à Terra para sofrer ou divertir-se, qual petiz estouvado sem compromissos com a vanguarda. Veio aprender a viver. Está matriculado pela vontade Divina no educandário das almas em ascese para a universidade da vida. E reconhece que bilhões outros agonizam por uma vaga na escola planetária, onde muitos discentes transitam de maneira leviana, evadindo-se das aulas magnas da vida.

Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali, enquanto não pagares o último ceitil, afirmou o Excelso Cantor.

Deixemos a cada dia o seu mal.

Ante a fervura emocional destes dias caóticos, refugiar-te em algum oásis de paz intima, preservando teu corpo do contágio deste morbo pestilento, que a incontáveis está enlouquecendo.

Desacelera tua insana corrida pelo ter e prioriza ser gente.

Não dês passos maiores que o vão de tuas pernas.

Agradece as lições que te chegam inesperadas, te removendo da zona de conforto onde muitos se acomodam, pachorrentos, esquecidos de trabalharem pela própria iluminação.

Onde chamado, serve.

Convocado pelo Senhor, desce à vinha e trabalha motivado.

Ferido nos interesses, perdoa o agressor e avança.

Não atendido nos desejos, confia no Altíssimo e prossegue lecionando pelo exemplo.

Despossuído da capa, entrega também a túnica.

Esbordoado numa face, não revides a agressão, se nivelando por baixo.

Enxuga as lágrimas e atende a dor sorrindo. Tem muitos caminhantes em pior situação que a tua.

E de alma agradecida e livre, toma o rumo da casa celeste, mesmo que te confisquem a casa terrestre.

Ninguém, pessoa alguma, pode te furtar a alegria de viver nem te deserdar da herança divina.

Olvida as sombras já perlustradas e prossegue para a luz que te espera além das inquietações do mundo.

É lá que serás feliz e pleno.

Marta
Psicografia de Marcel Cadidé Mariano
Centro Espírita Caminho da Redenção
Mansão do Caminho
Instituição fundada por Divaldo Franco e Nilson a mais de 75 anos
Marcel também é trabalhador da Federação Espírita da Bahia a mais de 37 anos

Leia ainda:  Geraldo Zaidan Rocha – O turismo em tempos de pandemia e pós-Covid-19

Tempos modernos - Avanço humano nas trilhas do próprio destino
turismoonline.net.br – O portal do turismo, hotelaria, gastronomia, cultura, destinos e viagens – Anuncie aqui: colunaonline@gmail.com

Siga este jornalista e fotógrafo no Instagran: @jeff_severino

No Youtube também!
Fotos: Divulgação / Jefferson Severino / Assessorias de Imprensa / Arquivos Pessoais
Fontes: Assessorias de Imprensa
Leia ainda:

Encatho & Exprotel anuncia “Mercado & Negócios” como tema central da próxima edição

Outono em Santa Catarina é uma ótima oportunidade para viajar

Depois da vacina, voltar a viajar é o grande desejo dos consumidores

Juntos Ministério do Turismo e da Saúde pelo Passaporte de Vacinação

Feriados impactam vendas de viagens e abrem espaço para novos produtos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *